Marca Zênite

Nova área da CGU inicia atividades, a Secretaria de Combate à Corrupção

A Secretaria de Combate à Corrupção (SCC), instituída pelo Decreto nº 9.681/2019, iniciou suas atividades a partir dessa quarta-feira (30). A nova unidade finalística da Controladoria-Geral da União (CGU) é responsável por propor ao ministro de Estado a normatização, a sistematização e a padronização dos procedimentos e atos normativos referentes às atividades de acordos de leniência, inteligência e operações especiais.

A SCC irá supervisionar, coordenar e orientar a atuação das unidades da CGU nas negociações dos acordos de leniência; desenvolver e executar atividades de inteligência e de produção de informações estratégicas, inclusive por meio de investigações; e coordenar os trabalhos que exijam ações integradas com outros órgãos de combate à corrupção, nacionais ou estrangeiros.

Todos os chefes da nova Secretaria são servidores da carreira de Finanças e Controle e têm em comum longa atuação na Secretaria Federal de Controle Interno (SFC), área da CGU responsável por fiscalizar a execução dos programas de governo; bem como realizar auditorias nos órgãos e entidades do Executivo Federal.

Confira abaixo o perfil dos titulares da SCC:

  • Secretário de Combate à Corrupção – João Carlos Figueiredo Cardoso é auditor de Finanças e Controle (AFC) desde 2006 e tem formação em Engenharia Mecânica. Na CGU, esteve à frente da Coordenação-Geral de Auditoria das Áreas de Minas e Energia (CGENE); e da Diretoria de Auditoria de Estatais (DAE).
  • Secretário de Combate à Corrupção Adjunto – Roberto César de Oliveira Viegas é auditor de Finanças e Controle (AFC) desde 2005. A sua formação acadêmica inclui graduação em Ciências Econômicas; especialização em Conjuntura Econômica e Política Mundial; e mestrado em Economia Política. Na CGU, foi superintendente nas Unidades Regionais no Estados do Maranhão, Minas Gerais e São Paulo; e secretário Federal de Controle Interno adjunto.
  • Diretor de Acordos de Leniência – Victor Godoy Veiga é auditor de Finanças e Controle (AFC) desde 2004. Ele tem graduação em Engenharia de Redes de Comunicação de Dados e pós-graduação em Globalização, Justiça e Segurança Humana. Na CGU, esteve à frente da Coordenação-Geral de Auditoria da Área Fazendária (DEFAZ); da Coordenação-Geral de Auditoria das Áreas de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (DEDIC); e da Diretoria de Auditoria da Área Social (DS).
  • Diretor de Operações Especiais – Israel José Reis de Carvalho é técnico de Finanças e Controle (TFC), tendo ingressado na carreira em 1994. Na CGU, já atuou na Diretoria de Auditoria de Programas da Área de Infraestrutura (DI); na Coordenação-Geral de Auditoria dos Programas das Áreas de Indústria e Comércio (DEINC); na Coordenação-Geral de Auditoria dos Programas das Áreas Fazendária (DEFAZ); e na Coordenação-Geral de Operações Especiais.
  • Diretoria de Pesquisas e Informações Estratégicas – Victor Raymond Steytler é auditor de Finanças e Controle (AFC) desde 2006. Ele é formado em Comunicação Social e tem pós-graduação em Orçamento Público. Na CGU, já foi chefe de divisão nas área de Meio Ambiente e de Informações Estratégicas; coordenador-geral na área de Ciência e Tecnologia; e secretário Federal de Controle Interno adjunto. Atualmente é diretor de Informações Estratégicas (DIE).

Com a exceção de Victor Steytler, que permanece no cargo que ocupa desde dezembro de 2017 (Portaria nº 1.117), as demais nomeações foram publicadas na Portaria nº 770, da Casa Civil da Presidência da República, publicada no Diário Oficial da União (DOU) da última sexta-feira (25).