Marca Zênite

STJ participa de evento que discute práticas sustentáveis na administração pública

Publicado em: 20/06/2017.

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) participou, nesta terça-feira (20), da abertura do evento Sustentabilidade na Administração Pública: Panorama e Estratégias de Gestão e IV Seminário de Planejamento Estratégico Sustentável do Poder Judiciário, em Brasília.

O encontro segue até quinta-feira (22) e é realizado pelo STJ em parceria com o Tribunal de Contas da União (TCU) e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). As palestras e discussões ocorrem no auditório do Instituto Serdezello Corrêa.

O vice-presidente do STJ, ministro Humberto Martins, representou a presidência da corte na cerimônia de abertura e disse que os eventos acontecem em um momento oportuno para discutir medidas que possam tornar o ambiente de trabalho mais sustentável.

“Nada pode ser mais relevante e urgente na atualidade do que falar sobre a preservação do nosso meio ambiente. Os inúmeros avanços tecnológicos alcançados pelo homem nos trouxeram mais conforto, mas, por outro lado, resultaram em impactos muitas vezes severos sobre o ambiente que nos circunda”, destacou o ministro.

Agenda pública

Martins lembrou que o STJ está empenhado em desenvolver ações para reduzir o impacto causado ao meio ambiente. Uma dessas iniciativas é a aplicação de princípios da Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P), incluindo ações para a gestão de resíduos, licitações sustentáveis, sensibilização e capacitação de servidores, além do uso racional de recursos naturais e bens públicos.

“Economizar e não desperdiçar tornaram-se um imperativo a ser perseguido por todas as instituições públicas, haja vista a necessidade de gerirmos os escassos recursos que temos à disposição, em especial em razão da grave crise financeira pela qual passamos”, resumiu o ministro.

Além do vice-presidente do STJ, participaram da abertura do evento o presidente do TCU, ministro Raimundo Carreiro; o presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes; o presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, desembargador Mário Machado Neto; o ministro em exercício do Meio Ambiente, Marcelo Cruz; o segundo vice-presidente da Câmara dos Deputados, André Fufuca (PP-MA); e o relator da auditoria do TCU, ministro substituto André Luís de Carvalho.

Cooperação

<span style="font-family:arimo,sans-serif;text